Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for Março, 2012

Em Butão, na Ásia, o Tribunal Superior condenou um missionário do Gospel For Asia (Evangelho para a Ásia), Ugyen Tashi, a três anos de prisão por “tentativa de promover a agitação civil” ao mostrar um filme sobre Jesus.

Carregando um gerador e um projetor, Ugyen evangelizava aldeias do interior do Butão com o propósito de dar às pessoas uma chance de aprender sobre Jesus. Mas um dos chefes da aldeia soube do conteúdo do filme e informou o chefe do seu distrito, que então chamou a polícia para prender Ugyen, em maio do ano passado.

De acordo com o Gospel For Asia o “pastor Ugyen disse que não está ocioso, e embora ele não seja capaz de compartilhar abertamente, ele está fazendo o melhor de cada oportunidade para compartilhar a Boa Nova de Jesus. Há poucos detidos que estão interessados”.

O Gospel For Asia havia recorrido as autoridades locais para pedir a liberação de Ugyen sobre fiança, mas os oficiais recusaram a petição por considerar o caso muito grave e uma possível violação da Constituição do Butão, que afirma que “ninguém será obrigado a pertencer a outra fé por meio de coerção ou de incentivo”.

Em 17 de agosto, o tribunal apresentou todas as declarações de Ugyen na presença dos funcionários e pediu ao pastor que exibisse o filme polêmico sobre a vida de Jesus perante o tribunal no dia seguinte, o filme nunca foi exibido e a condenação contestada por representantes do pastor foi anunciada.

O Butão é uma das nações menos evangelizadas do mundo, de acordo com a Operation World. Isto decorre em parte ao isolamento deliberado do país em razão de outras culturas. O governo e o povo procuram proteger suas antigas tradições, seu modo de vida e, especialmente, a sua religião.

Read Full Post »

BBB É UM LIXO, ATACA MALAFAIA

Fonte: Portal Creio
Data: 12-03-2012

Lideres defendem a família e atacam reality show

Criticando o programa da TV Globo, Silas Malafaia diz que crente que perde tempo assistindo o Big Brother tem que se converter de novo. Após o polêmico episódio de um suposto estupro dentro do programa Big Brother Brasil, da TV Globo, o Ministério das Comunicações se manifestou em comunicado oficial, divulgado nesta quarta-feira, informando que vai identificar por meio de imagens se a emissora, de fato, exibiu cenas de estupro dentro do programa.

Caso sejam comprovadas tais imagens que causaram constrangimento ao telespectador, o Ministério irá instaurar um processo cujas penas incluem multa e interrupção dos serviços da emissora.

A cena que gerou toda essa repercussão foi protagonizada pelo participante Daniel Echaniz, que teria abusado sexualmente da participante Monique Amin, quando a mesma estava dormindo, inconsciente do suposto ato praticado por ele. Ambos estariam embriagados após a realização de uma festa dentro da casa.

A TV Globo decidiu eliminar o participante do programa, entendendo que o mesmo não apresentara conduta compatível com as regras impostas pela direção do reality show, não entrando em detalhes.

A defesa de Daniel pede a volta do mesmo ao programa, pois nega que ele tenha praticado qualquer tipo de procedimento inadequado e acusa a TV Globo de perseguição racista, já que o jovem acusado é negro.

O pastor Silas Malafaia comentou o assunto:

“O Big Brother é um lixo. Como é que tem crente que ainda perde tempo com isso? Tem que se converter de novo.Esse programa está promovendo a baixaria, a imoralidade, e tudo o que há de mais destrutivo para a sociedade. É explícito o incentivo a bebedeira, sensualidade, promiscuidade e infidelidade. Onde vamos chegar quando um programa baixo, ridículo e imoral como este, é um dos campeões de audiencia no nosso país?”

‘Igrejas devem enviar correspondências para a Globo’, diz pastor

O Pastor Gilson Bifano, do portal Click Família, especialista em ministrar na área familiar, falou sobre a polêmica do estupro no reality da TV Globo.“Eu creio que é hora de todas as denominações se pronunciarem. Igrejas devem enviar correspondências para a Globo. É um momento propício para mostrar nossa indignação em relação a este programa que não tem nada, absolutamente nada, para edificar, ensinar à família.
Precisamos também cobrar do governo, não a censura, mas um posicionamento neste sentido. O Ministério Público deve investigar o que houve e punir severamente a emissora.”

Movimento anti-reality cria bloqueio para conteúdo relacionado ao BBB nas redes sociais

Surgiu na internet um movimento para boicotar o programa Big Brother Brasil, que é assunto sempre presente nas redes sociais.

O programador Luís Coimbra, que repudia este programa, criou uma solução para não ter o dissabor de ser bombardeado por informações referentes ao reality show da TV Globo: criou para o navegador Google Chrome a extensão “No BBB”, que consegue bloquear todo conteúdo relacionado ao programa.

Esta aplicação atua no Facebook e Twitter, travando todos os textos publicados que contenham palavras como “BBB” e “Big Brother”. Uma comunicado aparece na tela dizendo: “Conteúdo bloqueado por conter texto relacionado ao BBB, se quiser ver, clique aqui”, o que certamente Coimbra não ousaria fazer.

Read Full Post »

%d bloggers like this: