Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for the ‘Testemunho’ Category

Pois é…

Ontem completou três semanas que operei meu joelho. Ligamento Cruzado + Menisco. Só gente chique operou o joelho assim: Ronaldo Fenômeno, Kaká, Jaderson… Ontem vi na net que o Ganso também operou o joelho e ficará 06 meses de molho.

Eu já tenho três semanas. O interessante é observar algumas coisas que aconteceram durante essas três semanas. Vou escrever aqui algumas coisas que me fizeram refletir (afinal, fiquei duas semanas praticamente sem poder sair de casa, tinha muito tempo para pensar).

Quando eu estava entrando no hospital para internar, comentei com minha mãe em tom de brincadeira: ‘normalmente as pessoas entram no hospital ruins e saem bons. Eu vou entrar bom (já que estava andando, sem dor, etc…) e vou sair ruim (sem poder pisar, de muleta, joelho inchado igual a uma bola de basquete, etc…). Minha mãe respondeu assim: ‘pois é… as vezes para melhorar é preciso estragar um pouco…’.
Não é essa a idéia de Jeremias? “Desci à casa do oleiro, e eis que ele estava entregue à sua obra sobre as rodas. Como o vaso que o oleiro fazia de barro se lhe estragou na mão, tornou a fazer dele outro vaso, segundo bem lhe pareceu. Então, veio a mim a palavra do SENHOR: Não poderei eu fazer de vós como fez este oleiro, ó casa de Israel?” (Jeremias 18:3-6).
As vezes para Deus nos fazer melhor, é necessário nos quebrar um pouco. Se o meu joelho, que foi apenas uma intervenção cirúrgica, está a cada dia melhor, o que não será de nossa vida depois que Deus nos quebrar e refazer melhor?

Com uma semana saí de casa pela primeira vez. Fui a uma festinha surpresa para uma amiga. O marido dela também operou o joelho, mas de outra coisa. Conversamos sobre as cirurgias (que assunto legal hein…) e disse pra ele que não sentia nenhuma dor desde a operação. Aliás, dormi logo quando foi aplicada a anestesia, e acordei no quarto já. Depois lembrei que pedi justamente isso para Deus, pois eu não queria ver nada, para não ficar preocupado, agoniado, etc. Pedido simples, resposta objetiva. Depois fiquei pensando sobre a idéia de que Deus nos dá aquilo que ele sabe que precisamos, e não o que a gente acha que precisa. Realmente, Deus é muuuuuito bom para me dar aquilo o que ele sabe que preciso. Agradeço a Ele por não ficar me dando ouvidos a todo pedido meu.

Com uma semana e três dias, no domingo pela manhã, fui à igreja. As muletas já tinha deixado de lado no terceiro dia. Recomendação médica. Apesar de parecer meio doido, meu ortopedista é bom. O cara é do ramo da medicina esportiva, usa umas técnicas mais agressivas que as costumeiras. Voltando pro assunto, depois do culto fiquei conversando com um e com outro. Quando alguém que não sabia da minha operação me via, já perguntava logo: ‘caiu de moto??’ fala sério… respondia assim: ‘não, pior ainda…’ (cara de espanto do outro lado!) ‘muito mais perigoso: machuquei jogando futebol.’.
Poxa, se não tem nada de bom pra falar, então não fala nada. Mesmo estando bem, alegre, não seria ruim ouvir uma palavra de conforto, ver alguém demonstrando um interesse genuíno pelos problemas dos outros. Mas nessas horas sempre tem o ‘espírito de porco’ para vir de gracinhas pro nosso lado. Mas também haviam aqueles que realmente se mostraram não só solidários e preocupados, mas alegres pela recuperação, e contentes por por me ver ali. E até alguns, que eu não esperava muita coisa, me surpreenderam com atitudes simples, para me proporcionar um pouco de conforto no culto e no ensaio.

Nesse mesmo domingo teve um irmãozinho que ficou só ‘mas tá muito inchado!!’, ‘você precisa descansar!!’, ‘não era para você estar aqui!!’, ‘você é doido por estar aqui com tão pouco tempo’, e por aí vai. Aquele tipo que vê só o lado ruim das coisas.
Mas também tinha o otimista que dizia: ‘não dói nada? que bom hein!’, ‘te cuida para voltar inteiro!’, ‘faz tudo direito para não ter mais problema’. E fica estampado no rosto da pessoa quando ela se preocupa com você, quando ela compartilha de sua alegria ou tristeza, quando ela te entende ou te critica.

 Foi bom voltar ao trabalho também. Ver que as pessoas me esperavam, tiveram interesse em saber como foi. Riram junto comigo. Deram-me conselhos para meus cuidados.

No seminário então, nem se fala. Perdi as três primeiras semanas de aula. Tava com saudades da turma, e foi muito bom rever o povo, ser recebido com brincadeiras e palavras de incentivo. Contei a mesma história mais de 20 vezes, mas não tinha problema. As pessoas estavam demonstrando preocupação comigo, e o mínimo que eu podia fazer era dar atenção.

Essa é uma das maravilhas do cristianismo. Se preocupar com o outro, como se fosse com você mesmo. Isso entra na idéia de cristianismo relevante: a capacidade de fazer a diferença em meio de uma situação.

Pena que é tão difícil ser cristão assim, o tempo todo, da mesma forma sempre, com qualquer pessoa.
Mas há várias pessoas tentando.

Eu sou uma delas.

Jáderson Falcão.

 

 

Read Full Post »

Anabolizantes esteróides são medicamentos e seu uso indevido pode trazer sérios riscos para a saúde, como revela a história de Enzo Perondini

 

“O Senhor é meu Pastor e não me faltará”.

“Ainda que eu passe pelo vale da sombra da morte, não temeria mal algum, porque Tu estás comigo, a tua vara e o teu cajado me consolam”. (SL 23.1,4).

Estou dando inicio a essa matéria usando um texto da Bíblia Sagrada, um salmo onde Davi que foi um rei em Israel, reconhece e expressa seu sentimento, sua incapacidade, sua fragilidade diante da morte. (mais…)

Read Full Post »

%d bloggers like this: